sexta-feira, novembro 18, 2011

Divórcio II

Conversando com um casal de amigos surgiu a seguinte questão! Uma pessoa que se separou do primeiro casamento, deixando filho e mulher para constituir uma segunda família diante de Deus. Mas qual é a verdadeira família dessa pessoa?

No primeiro momento respondi prontamente que a primeira família é a verdadeira, a original, usei como argumentação que o divórcio não estava no plano original de Deus para o homem e a mulher, mas que, por causa da dureza do coração do homem ele permitiu o divórcio (Mc 10:4).

Entretanto se pensarmos dessa maneira estamos sendo legalista, pois Deus na sua infinita misericórdia, benignidade e graça pode fazer com que a segunda família seja muito mais abençoada que a primeira. Isso não quer dizer que por este motivo temos a justificativa para largar esposa e filhos do primeiro casamento para tentar ser feliz no segundo casamento. Não estou dizendo e nem criando justificativas para um segundo casamento, estou apenas analisando o que aconteceu com o Davi, homem que segundo o coração de Deus, segundo a bíblia, mas que foi adúltero e assassino (2 Sm 11). Sabemos que pela lei, tanto Davi quanto Bate-Seba deveriam ser apedrejados até a morte, mas não foi isso o que aconteceu? Porquê ambos não foram mortos? Ahhh! Porque era Davi, o rei de Israel. Quem sentenciaria o rei a morte?

Facebook Share