sexta-feira, fevereiro 11, 2011

Novo casamento e a Graça

 C erta vez um homem casado, cristão, divorciou-se porque o amor havia acabado, então encontrou com uma irmã do seus sonhos, casou novamente e teve dois filhos, estava feliz com a nova família, até que certo dia meditando na palavra de Deus leu em Mat 5:32 - "Mas eu lhes digo: todo homem que mandar a sua esposa embora, a não ser em caso de adultério, será culpado de fazer com que ela se torne adúltera, se ela casar de novo. E o homem que casar com ela também cometerá adultério.", então achou que estava em pecado por ter casado novamente sem uma justificativa bíblica. Expôs seu problema para a atual esposa e disse que precisava resolver esta situação, que ele não podia ficar assim, que era errado. Procurou a primeira esposa e mostrou o texto de Mateus e convenceu a ex-esposa que estavam vivendo em desacordo com a palavra, portanto em pecado. Resolveram se acertar perante Deus, o homem largou a nova família, sua esposa e os dois filhos, sob pretexto de que precisava se arrepender e voltar para o primeiro casamento.
E como fica a nova família, a esposa e os filhos do segundo casamento? Será que foi correto o que este homem fez? O que a bíblia nos diz?

Há situações em que o divórcio pode ter ocorrido conforme as instruções bíblicas, por infidelidade (Mat. 5:32) ou porque um dos cônjuges não cristão desejou a separação (1 Cor. 7:15), em ambas as situações o quadro apresentado é justificado pelas escrituras como motivo para o divórcio, mas e quando não ocorreu nenhum desses motivos? Aliás este foi o assunto do último post.

Um dos versículos que mais gosto é "onde abundou o pecado, superabundou a graça" (Rom. 5:20).

Graças a Deus que a graça é de graça, que não depende das nossas ações, da nossa vontade, pois se fosse desse jeito nenhum de nós seríamos alcançado pela graça.

Mas o que tem haver a graça com o re-casamento? Ora, tem tudo haver, pois se não fosse esta graça, estaríamos em desgraça e em pecado, jamais um re-casamento seria abençoado por Deus. Mas alguns irão questionar a legitimidade do re-casamento que estão fora das instruções bíblicas, o próprio Jesus, disse que quem repudia sua esposa(o) e casar com outra(o) comete adultério ((Mat 5:32). Por isso que a graça é formidável, é maravilhosa, não olha para nossas ações, indepedente do que somos, do que fizemos ou fazemos.

O grande Davi, o homem que tinha o coração segundo a vontade Deus, colocou Urias em uma batalha aonde sabia que seria morto, tudo porque tinha engravidado a mulher de Urias (2 Sam 11) e queria esconder este pecado. Como nada fica encoberto diante de Deus, veio então a conseqüência das ações de Davi, o filho da infidelidade morreu (2 Sam 12:13-19), mas a graça superabundou onde o pecado abundou, Davi e a ex-esposa de Urias foram pais de Salomão, o homem mais sábio que já existiu e que foi contado na genealogia de Jesus (Mat 1:6).

Infelizmente o homem citado acima foi um legalista, dando mais importância a letra do que para a graça, com isso a segunda separação foi pior que a primeira, está mais errado agora do que antes, mas o que fazer? A dor da primeira separação era passado, as conseqüências estavam sendo cicatrizadas, mas agora uma ferida maior abriu no coração daquela família que foi destroçada por uma atitude legalista.

Então pela graça devemos agir com um filho graça e não como um filho da lei. Mesmo na época da graça há muitas pessoas que insistem em criar leis, tradições, rituais, dogmas onde apenas a graça deveria reinar.

5 comentários:

VERDADE DA BÍBLIA disse...

O segundo casamento não é permitido a nenhum dos cônjuges. Nem quem adulterou, nem quem sofreu o adultério. A tradução original da Bíblia (grego), não trata de adultério em Mateus 19:9, mas de fornicação. Veja: "Eu vos digo, porém, que qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de FORNICAÇÃO, e casar com outra, comete adultério; e o que casar com a repudiada também comete adultério." O pecado do adultério tem perdão sim! Mas, para isso deve haver o arrependimento sincero e o abandono da prática pecaminosa. Não tem como ser perdoado permanecendo no pecado. É o que a Bíblia diz e não adianta o homem querer colocar razões para justificar o pecado, a Palavra de Deus não vai mudar!

A Graça de Deus, como muitos pensam, não autoriza o cônjuge que está num segundo ou mais casamentos a permanecer nele. O perdão dado por Jesus é para conserto (arrependimento e abandono do pecado); para que não haja morte como na Lei. Levítico 20:10 diz: "Também o homem que adulterar com a mulher de outro, havendo adulterado com a mulher do seu próximo, certamente MORRERÁ o adúltero e a adúltera." Mas, no Novo Testamento, em 1 Coríntios 7:11: "Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher." Esta é a Graça de Cristo: o conserto. Já não nos é imputado a morte como única resposta ao erro.

Muitos dizem: “Ah, vivemos na graça de Cristo, já não seremos condenados!” Quem disse que a Graça nos permite continuar no pecado? Se Deus falou que é pecado, é pecado e ponto. Se o segundo casamento é adultério, então, Deus não o reconhece! Neste caso, deixá-lo não constitui divórcio para Deus, visto nunca ter sido um casamento aos Seus olhos. O que Deus uniu em uma só carne é o PRIMEIRO casamento.
Quantas bobagens, ainda, serão ditas para que pessoas que querem continuar em seus pecados possam aliviar a sua culpa?
Leia Mateus 16:23-27.

A Palavra de Deus diz: "Deixará PAI E MÃE e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne." (Efésios 5.31). Como podem ver, a Palavra está tratando do primeiro casamento. Ela não diz para deixar marido ou esposa, mas pai e mãe, demonstrando assim que a pessoa era solteira ao se unir à outra. E formados uma só carne com esta pessoa, só a morte os fará deixar de ser, podendo contrair novo matrimônio. É inacreditável como as pessoas tentam de todas as formas "burlar" a Palavra de Deus à seu "bel-prazer". A Palavra de Deus não deixa brecha!

Quanto a Davi, ele foi perdoado por Deus por ter se arrependido verdadeiramente de seus pecados. Ele uniu-se a Bateseba (agora com permissão de Deus)devido ela estar VIÚVA. Deus não aprovaria essa união se Urias fosse vivo.

“Ainda fazeis isto outra vez, cobrindo o altar do SENHOR de lágrimas, com choro e com gemidos; de sorte que ele não olha mais para a oferta, nem a aceitará com prazer da vossa mão. E dizeis: Por quê? Porque o SENHOR foi testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira, e a mulher da tua aliança. E não fez ele somente um, ainda que lhe sobrava o espírito? E por que somente um? Ele buscava uma descendência para Deus. Portanto guardai-vos em vosso espírito, e ninguém seja infiel para com a mulher da sua mocidade". (Malaquias 2:13-15)

"Porque o SENHOR, o Deus de Israel diz que odeia o repúdio, e aquele que encobre a violência com a sua roupa, diz o SENHOR dos Exércitos; portanto guardai-vos em vosso espírito, e não sejais desleais.
Enfadais ao SENHOR com vossas palavras; e ainda dizeis: Em que o enfadamos? Nisto que dizeis: Qualquer que faz o mal passa por bom aos olhos do SENHOR, e desses é que ele se agrada, ou, onde está o Deus do juízo?” (Malaquias 2:16,17)

Tiago disse...

Amigos, imaginem que a mulher repudiada (portanto forçada a adulterar por conta do seu ex-esposo, uma vez que a responsabilidade por esse pecado dela é do seu ex-esposo que a deixou sem motivo) já se casou com outro, e ai? Por causa do primeiro pecado é lícito pecar novamente separando-se da segunda esposa? é lícito pecar para ter perdoado outro pecado? a graça de Deus é engraçada não....
O casamento é instituição sagrada e de grande responsabilidade, por isso Jesus deixou claro que é melhor não casar do que casar e separar-se... Ele apenas é o verdadeiro noivo fiel, e está mais preocupado com o coração da noiva do que com suas ações, não faz ascepção de pessoas, nem de pecados.... Ele conhece os corações, e a Ele ninguém pode enganar. Aprendamos dEle com mansidão e humildade.

Anônimo disse...

É COMPLICADO. SÓ JESUS NA CAUSA.
1) UM PAI ABUSA DO FILHO A MULHER É OBRIGADA A CONTIUNAR CASADO COM ELE?
2) UM CONJUGE PEGA O OUTRO EM ADULTERIO HOMOSSEXUAL, É OBRIGADO A CONTINUAR CASADO.
3) E ESTA CONDENANDO A FICAR SOZINHO PRA SEMPRE, DEPOIS DE SOFRER ESSA RASTEIRA?
4) A BIBIA DIZ QUE A CASAR TORNOU-SE UM SÓ, MAIS DIZ TAMBEM Q QDO O HOMEM FICA COM UMA PROSTITUTA TAMBEM SE TORNA UM COM ELA E AI? UM COM A ESPOSA E UM COM A AMANTE, N FOI QUEBRADO A ALIANÇA?

VERDADE DA BÍBLIA disse...

"Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impuros, nem idólatras, nem adúlteros, nem efeminados, nem sodomitas, nem ladrões, nem avarentos, nem bêbados, nem maldizentes, nem roubadores, herdarão o reino de Deus. Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados, em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus" (1 Coríntios 6:9-11).

Vamos imaginar uma pessoa que é idólatra, por exemplo: ela, como diz no versículo, não herdará o reino de Deus. Então, essa pessoa conhece a verdade, se converte e por causa da graça de Cristo, ela pode continuar na idolatria? Outro exemplo: um efeminado, um ladrão e um beberrão conhecem a Cristo e por sua graça e misericórdia permanecerão em seus pecados, sem culpa? Lógico que não! Pegar um versículo isolado como: “onde abundou o pecado, superabundou a graça” (Romanos 5:20), e entender que ele libera a pessoa para permanecer no pecado é, no mínimo, terrível! Primeiro que a frase não diz: onde abunda (presente) o pecado, mas, sim, onde abundou (passado) o pecado. Mostrando assim que houve o abandono do mesmo. E os versículos 1 e 2 do capítulo 6 de Romanos continuam dizendo: “Que diremos pois? Permaneceremos no pecado, para que a graça abunde? De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele?” Sendo assim, uma pessoa verdadeiramente liberta em Cristo, ao receber Tua graça, tem que morrer para o pecado. Então, por que em relação ao pecado de adultério, pode ser usado esse argumento pobre e fraco de que Deus o perdoou e pode permanecer pecando?

Ainda no texto de 1 Coríntios citado no início, no versículo 11 diz: “Tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados, em o nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus.” Repare que Paulo diz que “tais fostes alguns de vós” no tempo passado (vós fostes). Alguns tinham sido, por exemplo, homossexuais, outros adúlteros e eles deixaram de ser. Abandonaram a prática do pecado e foram lavados, santificados, justificados. Não há outro meio de obter o perdão através da graça, senão abandonando a prática do pecado.

Anônimo disse...

Entao Deus aceitou a uniao de davi porque urias estava morto??entao Deus pode perdoa um assasinato e um recassamento e imperdoavel?? se essa moda pega muita gente vai começar a matar o seus parceiros para ficar livre..Deus faz milagres e se ele autorizar der a bençao nao a nada que impeça de casar de novo.jesus disse que somente a blasfemia contra o santo espirito nao seria perdoada.

Facebook Share